Comprando / vendendo um imóvel em Toronto

Nós estamos de mudança no fim do mês, e como esse não é nosso primeiro imóvel aqui em Toronto, eu resolvi escrever um post sobre nossa experiência de compra e venda de imóveis aqui em Ontário.

Vendendo um imóvel

Hoje em dia é bem comum fazer “staging” quando se quer vender um imóvel. Existem profissionais para isso, lugares que alugam móveis e decoração… A casa fica com aquele ar de revista, bem bacana. Quando vendemos nossa casa, eu estava com um bebê e não seria nada prático pra mim, então a nossa corretora foi lá e me ajudou a “arrumar” a casa para venda, tiramos as tralhas, demos uma arrumada e foi isso.

Também fizemos uma open house só, no sábado (geralmente são duas no fim-de-semana), e marcamos de receber ofertas no meio da semana seguinte. Hoje em dia isso é o mais comum.

Comprando um imóvel

Mortgage

Eu não conheço ninguém que tenha comprado um imóvel à vista, então, se você está começando a sua busca por um imóvel, é importante saber quanto o banco está disposto a te emprestar. A primeira coisa a fazer é procurar um mortgage broker ou ir na sua agência, e fazer uma pre-aprovação do financiamento. Mas lembrando que esse crédito é apenas para se ter uma idéia de quanto você poderia financiar. O approval de verdade só é feito depois que você faz a oferta no imóvel e ela é aceita.

Vizinhança

Como eu moro em Toronto há bastante tempo, eu mais ou menos conheço a cidade. Já morei em vários lugares por aqui, e tenho algumas preferências. Só que agora, com uma filha, uma das minhas maiores preocupações era com escola. Então quando eu procurava um imóvel no Realtor.ca eu também ía no Fraser Institute pra ver se a escola da área tinha um bom desempenho. Hahaha… procurar imóvel não é para principiantes 🙂 É praticamente um full-time job.

Tipo de imóvel

No início da nossa busca, o principal era o local, não importando o tipo de imóvel (apartamento, casa, townhouse…). Mas passando o tempo, nós vimos que o preço de um apartamento + o valor do condomínio seria praticamente o que pagaríamos numa casa. Nós até consideramos townhouses, mas eu não gosto muito da idéia de uma fileira de casas espremidas. As das pontas ainda vai, porque você só tem vizinho de um lado, mas essas são mais difíceis de aparecer. Acabamos focando em casas, sem nos importarmos muito o tipo (detached, semi…).

Corretor

O realtor aqui é super importante. É ele quem vai fazer uma lista com os imóveis disponíveis, de acordo com as suas preferências, e vai te levar para ver os imóveis.

Aqui em Ontário é permitido por lei um mesmo corretor representar o vendedor e o comprador, mas isso pode gerar um conflito de interesses, então geralmente o comprador e o vendedor tem um realtors diferentes.

Normalmente, você assina um contrato com o corretor, tanto para compra, quanto para venda. Para venda. o contrato geralmente é de 3 meses, ou até a venda do imóvel.

Comissão

O vendedor paga a comissão dos corretores, que é geralmente 5% do valor do imóvel (2.5% para cada um), mas isso pode ser negociado.

Oferta

Quando viemos para Toronto, o mercado imobiliário era muito diferente. Os preços eram muito menores (eu diria mais justos,  20 anos atrás), menos pessoas disputando o mesmo imóvel… Naquela época, você fazia uma oferta no papel, e nessa oferta, o corretor colocava uns selinhos onde você precisava rubricar (O nosso corretor na época disse que esses “selinhos” remetiam aos contratos antigos, onde se usava cera derretida e carimbo). Daí, o corretor entrava na casa, fazia a oferta (menor do que o preço pedido), o vendedor fazia uma contra-oferta, o corretor trazia a contra-oferta, você aceitava (ou não)… tudo isso ali, na porta da casa. O comprador ficava dentro do carro esperando.

Quando vendemos nossa casa 2 anos atrás, a gente marcou um dia para receber ofertas. Tinham pessoas na porta (nos carros), aí um corretor entrava, fazia a oferta, saía, entrava outro… Ninguém sabia quanto o outro estava oferecendo, um verdadeiro leilão.

Hoje nem isso tem mais. A maioria das ofertas é feita online, não tem mais esse contato. Eu gostava mais da forma mais antiga, gosto de ouvir a história de quem vai comprar minha casa… acho que tô ficando velha, hahaha. Mas no final, leva quem fizer a oferta maior. Também existe a bulling offer, que é quando o comprador não quer entrar numa “bidding war” (disputa) com outros compradores. Daí você faz uma oferta que você acha irrecusável, e o vendedor pode aceitar ou não. Se o vendedor não aceitar, ele corre o risco de não ter uma oferta tão boa, mas também pode acontecer de esperar e ter. Aí vai de quem está vendendo.

No nosso caso atual, nós vimos a casa no dia que foi anunciada, e fizemos uma bulling offer no dia seguinte. E a oferta foi aceita!

Sinal

Quando se faz uma oferta, o normal é dar um sinal quando ela é aceita. Antigamente um sinal de C$5.000 era suficiente, hoje em dia é normal o vendedor pedir 5% de sinal. Levando em consideração que o preço médio de uma casa em Toronto hoje é C$800.000, o sinal seria de C$40.000. Esse sinal é feito através de um draft ou certified cheque, que é depositado em juízo.

Vale mencionar que o sinal também conta como parte do down payment.

Condições

Normalmente, quando se faz uma oferta, ela é condicional a duas coisas: financiamento e vistoria da casa.

O financiamento é pelo motivo que mencionei antes: mesmo que você tenha um crédito pré-aprovado pelo banco, isso não significa que o banco vai te emprestar esse dinheiro. Depois que a oferta é aceita, o banco verifica oferta, imóvel, se o imóvel vale esse valor mesmo, verifica o seu crédito… Daí eles podem aprovar, ou pedir uma avaliação do imóvel (eles mandam um avaliador), enfim. Se o financiamento não for aprovado e você não colocou essa condição na sua oferta, você perde o sinal.

A vistoria da casa também é super importante quando se compra uma casa. Eu diria que para um apartamento nem tanto, mas a casa pode ter problemas sérios de estrutura, cupim, parte elétrica e outras coisas que eu nem imagino, porque as casas aqui são completamente diferentes do Brasil, e qualquer obra que você for fazer aqui, pode contar que vai ser o olho da cara. E novamente, se você não colocar essa condição na oferta e descobrir alguma coisa na casa, não vai conseguir sair do contrato e vai perder o sinal.

Eu sei que hoje em dia muita gente faz oferta sem condição por causa da competição, mas eu acho uma irresponsabilidade. A menos que a pessoa tenha muuuuita grana e isso realmente não seja problema.

Advogados

Depois de aceita a oferta, ela precisa ser enviada para um advogado, que vai fazer uma pesquisa sobre o imóvel (se for condomínio, o advogado pesquisa sobre dívidas, sobre número de unidades, valor do condomínio), se existe penhora… eles também fazem todos os cálculos de impostos e o pagamento dos mesmo até o dia do fechamento. No closing date, você vai no escritório e eles te explicam tudo, assina e recebe as chaves. Eu acho muito importante ter um advogado que você confia, nós usamos o mesmo escritório todas as vezes e estamos muito satisfeitos com o trabalho deles.

 

Depois de toda essa correria e stress, é só mudar. Ahahahaha!!! Aí vem o outro stress, mas esse eu conto em outro post. 😉

Contatos:

A nossa corretora é a Erika Alvarenga, ela sempre nos representou muito bem, deu muitas dicas, e na venda da nossa casa, colocou a mão na massa junto comigo, pra arrumar tudo. Super recomendo.

O nosso mortage broker é o Sérgio Vasques, e ele sempre foi super rápido com nossos financiamentos.

Nosso advogado é o David Rendeiro, e também sempre foi muito correto e paciente para explicar tudo. Gosto muito dele, tanto que essa é a quarta vez que usamos os seus serviços.

You may also like...

Leave a Reply

%d bloggers like this: