Primeiras impressões sobre Toronto

Hoje é dia 15 de maio, dia de #VidaEmTO , um projeto onde blogueiras que moram na cidade de Toronto abordam um tema diferente todo mês. O tema de hoje é sobre as primeiras impressões de Toronto.

Antes de mais nada, preciso dizer que vim pra Toronto em fevereiro de 96, então provavelmente as minhas experiências vão ser bem diferente das de quem está vindo agora. Vim na semana de carnaval, e acho que foi acertado, né? Saí do verão do Rio de Janeiro e cheguei aqui no inverno de Toronto.

Fiz uma lista com 10 coisas que me chamaram a atenção, mas já adianto que muita coisa mudou de lá pra cá.

Snow storm 1999.png

Snow storm 1999

– Uma das primeiras coisas que me chamou a atenção, foi a educação. Hoje nem tanto, mas na época, as pessoas pediam desculpas antes de esbarrar em você. Seguravam a porta pra pessoa que viesse atrás, mesmo que essa estivesse lááááá atrás.

– Limpeza. Eu achei tudo muito limpo, e me admirou não ver nem uma parede pichada. As ruas sempre limpas e uma lata de lixo em cada esquina, praticamente, bem diferente do Rio.

– Organização. Aqui, para se tirar um documento, o SIN (parecido com o nosso CPF), por exemplo, você chegando no local com todos os documentos necessários, resolve tudo rápido. Não é como no Brasil, que mesmo com toda a documentação apresentada, não se consegue resolver nada.

– O trânsito. Eu me lembro que logo nos promeiros dias eu fiquei indignada de ver um carro da polícia passar com o sinal fechado. Hahaha! Depois fui saber que virar a direita é permitido com o sinal vermelho. Outra coisa que hoje não vejo mais, mas era bem comum e me chamou a atenção, quando alguém queria atravessar a rua, ela simplesmente erguia o braço e atravessava no meio do quarteirão. Os carros paravam como se tivesse um sinal vermelho.

Meter 1996

Quem lembra desse meter?

– Pontos cardeais. Aqui eles usam muito e eu ficava completamente perdida. Metrô que vai pro sul, pro norte, eu sei que eu sempre pegava pro lado errado e tinha que saltar pra pegar o outro 🤣. Algumas ruas também tem o complemento, East e West. Hoje me viro bem, mas é bem complicado porque não estamos acostumados com isso.

– Caixas para vender jornais. Você colocava a moedinha, abria a porta e tirava um jornal. Eu achei aquilo incrível na época 🙂

– As casas todas parecidas e sem muros/grades. Parecia que eu estava num filme.

– Transporte público. Para pegar o ônibus, você não precisa fazer sinal para ele parar. Todos os ônibus param em todos os pontos. E também não existe cobrador. Você tem que ter o dinheiro da passagem certo ou o token (e ticket naquela época, que hoje não existe mais, quadradinhos) e colocar na caixinha (o motorista não bota a mão no dinheiro).

– Os esquilos. Lindinhos e por toda parte, sempre comendo alguma coisa.

– Multiculturalidade. Aqui você gente de todo lugar do mundo, com os mais diferentes sotaques, e pra mim foi difícil acostumar o ouvido a tantos sotaques diferentes. Mas acostuma. 😉

 

Você concorda com algumas impressões? Teve outras quando chegou? Me conta, vou adorar saber!

#VidaEmTO

 

Esse texto faz parte do projeto #VidaEmTO , onde eu e outras blogueiras falamos mensalmente sobre assuntos relacionados a vida na cidade de Toronto.

Para ler os posts dos outros participantes, clique nos links abaixo:

Gabriela Ghisi | Gaby no Canadá
Livi Souza | Baianos no Polo Norte
Mariana Cimini | Virei Canadense
Racquel e Rian | Vem Canadá
Sil | Mundo da Sil

You may also like...

1 Response

  1. Gabriela Ghisi says:

    Muito parecido mesmo Paula… adorei! Beijos

Leave a Reply

%d bloggers like this: